Primavera com Jeans

29/09/2014




















Esse look tava guardado aqui, tinha esquecido dele, sabia? É do final de agosto. Coincidência foi tê-lo encontrado agora, no comecinho da primavera. Porque acho que ele tem tudo a ver com a estação: um vestidinho floral, bem levinho, com a sobreposição da maxicamisa jeans pra dar uma pegada urbana. A camisa jeans e a bota são duas peças pesadas, que fazem um contraste legal com a delicadeza do vestido. Fica moderninho. É uma boa dica pra quebrar o romantismo de algumas peças, funciona bem, por exemplo, com vestidos de renda: colares, tachas, ankle boots, tudo de pesado combinado a eles, deixa a produção com um ar urbano e moderno. E pra completar, assim, a gente ainda consegue aproveitar a mesma roupa várias vezes, trocando os acessórios, as sobreposições, etc. #ficaadicadatialuly hahahahahahha

P.S. Ah, e sim: as fotos foram tiradas com o celular (era o que tinha pro dia) e sim, eu exagerei nos filtros hahahahahaha



 

























Vestido C&A / Camisa Renner /  bolsa comprada na Galeria Ouro Fino / Earcuff Bleudame / cinto do comércio

#projetocabeceira: Uma HQ da Vida Real

27/09/2014

Eu tô perdendo feio pro meu desafio pessoal. Eu tinha 30 e poucos livros pra ler da minha estante e fui contabilizar vendo as hashtags aqui e li mais coisa nova, que comprei do que os que tavam encostados! hahaha Conclusão: livro é que nem roupa nova, não dá pra ficar esperando a oportunidade certa pra tirar a etiqueta e fazer uso. Também, não cheguei nem na metade, socorro! Até agora só li 12 livros. Mas pelo menos, já foi mais do que um livro por mês, né? Difícil não sucumbir a tanta informação jorrando por todos os cantos: filmes, séries, revistas, programas de TV e... o maldito instagram. Porque informação inútil não deixa de ser informação. hahahahaha

Mas vamo lá. Este livrinho, o número 10 do ano, me tirou mais uma vez do caminho da estante. Não é meu, foi uma amiga que emprestou porque achou que eia ia gostar, quando conversamos sobre quadrinhos. Não sou fãzoca de HQ, mas já li algumas e dessas, muitas eu gostei. Confesso que prefiro livro tradicional, mas tem muita HQ massa e essa é uma delas.


Livro #10

A Kiki é uma dessas personas que você já viu, ouviu falar, mas não lembra e vai dizer que não sabe quem é até ler o livro e reavivar a memória. Pelo menos, foi assim pra mim. Sua imagem, repetida tantas vezes em quadros e fotografias, foi se tornando cada vez mais familiar a cada página. Uma história real, ambientada na França dos anos 20, sobre Alice Prin, uma mulher totalmente a frente do seu tempo e emancipada desde muito cedo. Kiki, apelido que ganhou de um de seus namorados pintores, ganhou a vida como modelo viva de artistas como Man Ray ( com quem viveu por anos), Fujita e até Picasso! Ela foi musa, na verdade, de toda uma geração de intelectuais e artistas dos chamados anos loucos; dos quadros, aos filmes, fotografia. Kiki inspirou fantasias, se "deitou", como dizia a minha avó, com muitos desses artistas, teve uma vida boêmia e nada convencional, dançou e cantou em cabarés, se divertiu a beça, torrou seu dinheiro, sofreu por causa do amor e circulou nas rodas mais cults daquela época na Europa. No fim, virou até pintora e expôs duas obras. Uma sobrevivente. Kiki foi eternizada como símbolo sexual e cultural. Nesse livro, dá pra acompanhar toda a trajetória louca dela e o prefácio, minha gente, é de Ernest Hemingway!



Olha, se a Kiki existisse hoje, ela não seria nada mais que uma mulher moderna, livre, que namorou bastante e teve uma profissão nada convencional. Tá certo, que ela precisou se prostituir uma época, porém, por conta do próprio preconceito. Imaginem que nos anos 20, uma mulher não podia comer sozinha em um restaurante sem ser considerada "puta"! Kiki é foda demais e a HQ idem! Vale a leitura, vale roubar mais uma vez no #projetocabeceira.



 Compre aqui:
http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=13011774




A Final e a Floresta

26/09/2014

















Já agradeci no instagram e na fanpage, mas falta aqui: eu tô na final do concurso We Love Fashion Blogs!!!! Como já falei aqui antes, a escolha é feita pelo júri, mas os votos são um critério importante pra medir a aceitação da candidata e também servem como desempate. Dessa vez, minha votação foi quente, segundo o termômetro do concurso. Ou seja, obrigada, obrigada, mil vezes obrigada aos meus amigos, minha família e meus leitores/seguidores que votaram e me ajudaram nessa etapa! Obrigada também ai meu marido, fiel incentivador de tudo que eu faço e que tem me acompanhado, de câmera na mão, em todas as etapas do concurso (e durante os três anos desse blog!).

Agora, estou entre as 15 finalistas! Tô na final, gente! Tô super feliz em ter chegado até aqui. A final acontece em outubro, tô ansiosa, nervosa, mas independente do resultado já tô superfeliz de ter ido tão longe, concorrendo com blogs tão legais.

Por isso, vou deixar vocês hoje com um dos looks que me classificou para a final, usado no desafio passado e junto com ele, esse lugar lindo, florido e cheio de cor e vida que é o Mangal das Garças. A base da roupa é preta, mas tem como pontos coloridos o print de tucano da camiseta, o poncho floral e o brinco verde, que lembra uma folha. Tudo isso no look comunica exatamente o que eu queria: a floresta. Eu queria parecer um pássaro da Amazônia! Porque no desafio eu queria mostrar o colorido da natureza, tão presente na minha cidade, e queria que, de alguma forma, ele estivesse presente na minha roupa.  Deu certo, né? Boa sexta e todos e que venha a grande final!





















Camisa Coca-cola Clothing / Short Chiquê / Poncho Farm / Sapatilha Petite Jolie / óculos ZeroUV / brincos não lembro

We Love Fashion Blogs: a Semifinal

17/09/2014




















É hora de ajudar mais uma vez o blog no concurso que vai eleger a nova blogueira mais fashionista do país! Agora, estamos na semifinal, concorrendo com apenas 29 blogs dos 1.100 inscritos. Chegamos longe, mas ainda podemos mais! 

São dois dias para votar: hoje e amanhã (17 e 18 de setembro), clicando NESSE LINK AQUI!. Conto muito com vocês.

O desafio dessa vez foi tenso e exigiu muita criatividade: Deveríamos eleger 3 locais da nossa cidade que fossem coloridos, divertidos, originais, modernos, assim como o conceito da Petite Jolie. Ao mesmo tempo, esses lugares tinham que representar bem a nossa cidade, serem motivo de orgulho e a dica era "pensar fora da caixinha". Ah, e cada um deveria ter um texto apresentando o lugar e defendendo a ideia, com até 500 caracteres com espaço.

Ai, ai, ai... Passei por poucas e boas pra conseguir concluir o desafio. As ideias pareciam óbvias e eu queria fugir do trivial ou, pelo menos, dar outro sentido a ele. Quando a ideia parecia perfeita, o lugar tava fechado, chovia, algo acontecia... Tudo aconteceu praticamente no último dia. Foi na madrugada que tive o insight que faltava e fui virada fotografar com meu marido. Até a embratel tentou me passar a perna: passamos justamente o dia limite do desafio sem internet na cidade! Faltavam duas horas pra que eu fosse desclassificada por não ter enviado meu post quando ela voltou! Gente, foi um sufoco!  Mas fiz até um look pra cada lugar, com direito a plaquinha de localização! hahaha Depois de tudo isso, eu mereço passar, né, gente?


CIDADE VELHA, LABIRINTO DE CORES.

POR QUE? É um bairro original em duplo sentido: com casarões originais seculares e original pelo colorido dos muros, portas, janelas, grafites... Achei que daria um mosaico lindo, cheio de cor.

A DEFESA EM 500 CARACTERES: Minha cidade é cheia de cor, em suas frutas, sua flora, sua fauna. Na Cidade Velha a cor está nas ruas. Bairro que deu origem a Belém, conserva patrimônios históricos e encanta pela originalidade dos muros, janelas e azulejos das casas. Caçar cores pelas ruelas faz parte da diversão. Um lugar original em todos os sentidos! Por isso, escolhi um look colorido (e camisa de modelo Carimbó!). Afinal, assim como a Petite Jolie, todo paraense tem no DNA uma paleta infinita de cores!




















CAIRU E SUA "PALETA" DE SABORES

POR QUE? Primeiro porque os nomes das cores da coleção da Petite Jolie são milkshake de baunilha, sundae de banana, gelato de papaya... Então, isso me lembrou sorvetes! E aqui a gente tem a sorte de ter uma sorveteria que é quase um patrimônio e foge do esperado, daqueles pontos batidos em Belém.

A DEFESA EM 500 CARACTERES: Minha cidade é cheia de cor, em suas frutas, sua flora, sua fauna. Na Cidade Velha a cor está nas ruas. Bairro que deu origem a Belém, conserva patrimônios históricos e encanta pela originalidade dos muros, janelas e azulejos das casas. Caçar cores pelas ruelas faz parte da diversão. Um lugar original em todos os sentidos! Por isso, escolhi um look colorido (e camisa de modelo Carimbó!). Afinal, assim como a Petite Jolie, todo paraense tem no DNA uma paleta infinita de cores!































MANGAL DAS GARÇAS, COLORIDO E ORIGINAL POR NATUREZA

POR QUE? porque não dá pra falar de Belém sem falar da nossa maior riqueza: a natureza. Vivemos esse contato tão invejado pelo resto do mundo com o verde. Sou a única do norte no concurso, então, precisava explorar isso. Pra fazer de uma maneira menos óbvia eu fui no conceito das cores: a floresta é colorida naturalmente! É de onde muitos tiram inspiração pras artes e pra moda. E a cor que elegi pra minha cidade, assim como a Petite Jolie elegeu pras suas candidatas, foi o verde. O Mangal tem isso, mas não é como o museu, ele tem a modernidade de estrutura, a modernidade que tem a marca Petite. Lá, encontrei até flamingos que estão tão na moda!

A DEFESA EM 500 CARACTERES: Minha cidade é cheia de cor, em suas frutas, sua flora, sua fauna. Na Cidade Velha a cor está nas ruas. Bairro que deu origem a Belém, conserva patrimônios históricos e encanta pela originalidade dos muros, janelas e azulejos das casas. Caçar cores pelas ruelas faz parte da diversão. Um lugar original em todos os sentidos! Por isso, escolhi um look colorido (e camisa de modelo Carimbó!). Afinal, assim como a Petite Jolie, todo paraense tem no DNA uma paleta infinita de cores!



































Acho que consegui mostrar de maneira resumida e criativa que Belém é uma salada de cores e eu também! Agora, só falta vocês votarem! Cliquem AQUI!

Picolé de Uva nas Unhas

15/09/2014



















Desde que a Petite Jolie escolheu picolé de uva como minha cor no concurso We Love Fashion  Blogs, eu fiquei apegada a bichinha. Como nessas coincidências da vida, é uma cor que adoro (não brinca... gosto de todas!). Tanto que até a minha parede da sala, aquela que já apareceu de fundo várias vezes aqui, é roxo-berinjela! Pois é, agora, pra onde eu olho, vejo a minha cor de uva.

Fazia muito tempo que eu não ia a um salão fazer as unhas, desde o maldito acidente de skate. Quando cheguei no Adornare, depois de mil anos, dei de cara com um monte de cores novas no salão! Imagina a plebeia aqui... Mas foi este roxinho que me saltou aos olhos, claro! É de uma marca que eu não conhecia, importada, JLB. Não consegui identificar o nome da cor no vidro, não tinha, mas acho que elas são em número. Cacei no google e não achei. De qualquer maneira, o jeito é decorar o vidrinho. Se for no Adornare, é fácil: só pedir na recepção pra verem o último esmalte que fiz, o roxo. É que eles anotam as cores que cada cliente usa, fazendo um histórico, naqueles casos em que a gente quer repetir cores, legal, né?



Eu achei lindo, e vocês?

Passem lá e sigam: 
Av. Conselheiro Furtado, 1258, entre Rui Barbosa e Benjamim. Fone: (91)3351-4858
No insta: @adornare_  
No Face:  /SalãoAdornare

Kimono, Coturno e Correria

11/09/2014



















É com essa selfie  - blaaaaargh, odeio essa expressão! hahahaha - canalha que eu começo a justificar o meu breve sumiço. Andei uns dias usente aqui do blog porque tô passando por um período de correria. O que é ótimo pra quem foi obrigada a passar tanto tempo parada, né? Além de trabalho até o Círio, uns dias de arrumação violenta dentro de casa, "hóspedes novos" (peguei dois gatinhos abandonados pra cuidar temporariamente, que são cegos e tão recebendo meus cuidados), ainda tem umas novidades que tão tomando meu tempo como o Fashion Bazar! Sim, a segunda edição vai acontecer mais cedo esse ano e logo mais conto os detalhes aqui. 

E essa loucurinha momentânea é a minha justificativa pra essas fotos de hoje. Tirei em casa, no quarto, com o celular, e por isso a qualidade ruim. Nem era pra postar, mas eu sempre registro o look quando saio à noite, com a intenção de me "guardar" os detalhes pra me arrumar depois igualzinho pra fotografar à luz do dia (coisa que raramente acontece, porque, me montar de novo... preguiça). Então, pra não deixar parada a coisa por aqui, a gente precisa caçar com o que tem!

Nessa noite eu fui pra uma festinha manêêêra, a Tropikool. Fazia tréculos que não colocava os pés e a cara na rua. Era uma noite tropical, bem relax, então fui de jeans cintura alta, top cropped e pra dar um charme, kimono floral. Não posso usar salto (nem sei quando vou poder graças ao meu tornozelo), então fui de coturno. Pra fechar, muitos colares, delineador e aquele bocão vermelho. Sempre funciona, né?
































Uma foto bagaceira pra vocês, porque, afinal, hoje já é quinta!














































Kimono Lulu's / short Handara / Top Uzze / Coturno e mix de colares não lembro / bracelete da Galeria Ouro Fino (SP)



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...